Noticias‎ > ‎

Noticias Publicadas

Acompanhem aqui as noticias publicadas

NOTA DA PASTORAL DA JUVENTUDE SOBRE A REDUÇÃO DA MAIORIDADE PENAL

postado em 24 de mar de 2015 08:08 por Daiane Zito   [ 24 de mar de 2015 08:12 atualizado‎(s)‎ ]


Chapecó/SC, 23 de março de 2015.

A Pastoral da Juventude (PJ), organização da Igreja Católica ligada à Conferência Nacional dos Bispos do Brasil (CNBB), possui mais de 40 anos de história e tem articulação nos 26 estados brasileiros e no Distrito Federal, com mais de 10 mil grupos de jovens, coordenações locais, estaduais e nacional. Diante desse acúmulo histórico de inserção, defesa e promoção da vida da juventude, a PJ vem por meio desta nota, manifestar seu REPÚDIO a todas tentativas de redução da maioridade penal.
O Brasil possui a quarta maior população carcerária do mundo, com mais de 563 mil pessoas encarceradas, atrás apenas dos Estados Unidos (2,2 milhões), da China (1,7 milhão) e Rússia (676 mil), conforme dados apresentados pelo Conselho Nacional de Justiça (CNJ) em junho de 2014. Cerca de 80% da população carcerária brasileira está presa por crime contra o patrimônio ou por tráfico de entorpecentes; 55% tem menos de 29 anos; mais de 60% é negra; aproximadamente 90% sequer concluiu o ensino médio.
A população de adolescentes (12 a 17 anos) no Brasil é de 20.666.575 (IBGE 2010). Deste total, 22.077 (0,01%) estão em conflito com a Lei, sendo 1.852 fichados por prática de homicídio.
Além da característica massiva do encarceramento no Brasil, soma-se o caráter seletivo do sistema penal: mesmo com a diversidade étnica e social da população brasileira, as pessoas submetidas ao sistema prisional têm quase sempre a mesma cor e provêm da mesma classe social e territórios geográficos historicamente deixados às margens do processo do desenvolvimento brasileiro: são pessoas jovens, pobres, periféricas e negras.
Pela incompetência e omissão do Estado e da sociedade em negar direitos fundamentais básicos constitucionalmente garantidos, prefere-se jogar esses e essas jovens e adolescentes para atrás das grades. O Estado brasileiro não tem efetivado a aplicação mais ajustada das medidas socioeducativas que estão previstas no ECA (Estatuto da Criança e do Adolescente), que existe há 25 anos, e poucas são as iniciativas de execução de políticas públicas de juventude eficientes, que são essenciais para uma vida digna e segura.
Trancar jovens com 16 anos em um sistema penitenciário falido que não tem cumprido com a sua função social e tem demonstrado ser uma escola do crime, não assegura a reinserção e reeducação dessas pessoas, muito menos a diminuição da violência. A proposta de redução da maioridade penal fortalece a política criminal e afronta a proteção integral do/a adolescente.
Em nota¹ publicada em maio de 2013, a CNBB afirma que reduzir a maioridade penal é ignorar o contexto da cláusula pétrea constitucional – Constituição Federal, art. 228 –, além de confrontar a Convenção dos Direitos da Criança e do Adolescente, as regras Mínimas de Beijing, as Diretrizes para Prevenção da Delinquência Juvenil, as Regras Mínimas para Proteção dos Menores Privados de Liberdade (Regras de Riad), o Pacto de San José da Costa Rica e o Estatuto da Criança e do Adolescente.
Compreendemos que a criminalidade e a violência na qual estão inseridos/as adolescentes e jovens são frutos de um modelo neoliberal de produção e consumo que opera na manutenção das injustiças socioeconômicas, e devem urgentemente ser transformadas, especialmente a partir da construção de políticas que garantam direitos básicos à juventude e adolescentes, como o direito à educação e saúde de qualidade, moradia digna e trabalho decente.
Ser favorável a esta medida é também ferir o nosso desejo e horizonte de vida em plenitude para toda a juventude. Conclamamos a sociedade a compreender que é tarefa de todos/as trabalharmos pela cultura de paz, priorizando o cuidado, a escuta e o compromisso com a vida da juventude, adolescentes e crianças para um Brasil pleno de paz, justiça e dignidade.

Aline Ogliari



Secretária Nacional da Pastoral da Juventude,



Pela Coordenação Nacional e Comissão Nacional de Assessores/as da PJ


 
  
¹ Nota da CNBB sobre a redução da maioridade penal:

Tardes de Formação

postado em 12 de abr de 2012 04:14 por Rogério Fonseca


Festa da vida, partilha, alegria e comunhão. Páscoa, vida nova, libertação!

postado em 2 de abr de 2012 03:23 por Anderson Bueno - PJ Brasilândia   [ atualizado em 4 de abr de 2012 06:31 por Rogério Fonseca ]


Desde o princípio o nosso Deus “é do lado dos pobres” ele toma partido em defesa do seu povo oprimido porque criou todos e todas para terem a plenitude da vida. E quando esta não é uma realidade ele age na história. Desta forma, diante da escravidão do povo no Egito, o próprio Deus se manifesta: “Eu vi a opressão do meu povo... Ouvi o seu clamor... e desci para libertá-los... e para fazê-los subir para uma terra fértil e espaçosa” (Ex. 3, 7-8).
Todos os anos o povo fazia memória deste acontecimento tão importante em suas vidas, com uma grande festa: a Celebração da Páscoa, que se refere à passagem. Recordavam, pois a passagem desta situação de escravidão e morte para a libertação e conquista da terra prometida, que é a vida nova do povo de Deus que resgata a sua dignidade, celebra a partilha e vive em comunhão.
Em Jesus a Páscoa se renova e por meio da sua paixão, morte e Ressurreição celebramos o seu mistério pascal e em vez de sacrifícios de cordeiros que antes eram oferecidos a Deus na festa da Páscoa, agora o próprio Jesus se oferece em sacrifício. Ele foi identificado como “Cordeiro que tira o pecado do mundo” (Jo. 1,29). 
E quando celebrou com os seus discípulos a festa da Páscoa, Jesus indicou o sentido da sua morte. Ele se entregou em favor de todos, ofereceu sua vida pela libertação dos filhos de Deus: “Isto é meu corpo, que é dado por vocês... Este cálice é a nova aliança do meu sangue” (Lc. 22,19). Jesus tornou-se assim a nossa Páscoa e pediu para que nós nunca nos esqueçamos deste acontecimento e sempre o celebremos: “Façam isto em memória de mim” (Lc. 22,19).
Celebrar a Páscoa é celebrar o mistério pascal de Cristo, fazer memória atualizando-o com as angústias, lutas e sofrimentos do povo; também com os sinais de ressurreição, as conquistas, sonhos e esperança de ver chegar “a terra prometida”, um mundo melhor para todos.
Celebrar a Páscoa de Jesus, comungar a cada domingo é se comprometer com os sofrem, pois: “É Jesus este pão de igualdade. Viemos pra comungar, com a luta sofrida de um povo, que quer ter voz, ter vez, lugar. Comungar é tornar-se um perigo. Viemos pra incomodar. Com a fé e a união nossos passos um dia vão chegar.” É preciso se comprometer porque a dignidade humana não pode continuar sendo violada. A justiça social precisa acontecer urgentemente, pois muitos de nossos irmãos e irmãs estão ainda no sepulcro da morte: pela fome avassaladora, violência e opressão; estão pregados na cruz da miséria, do abandono e da exclusão. Precisamos ver esta realidade, ouvir estes clamores e descer, ou seja, agir para que a Páscoa aconteça no nosso dia-a-dia e na vida destes nossos irmãos e irmãs!
Somente assim, “ninguém mais terá fome, ninguém mais terá sede” (Is. 49,10). É este o banquete do Reino, o sonho de Deus para todos os seus filhos e filhas. Uma Páscoa e vida plena onde todos são iguais, irmãos, onde a justiça acontece e o amor é a lei maior. A festa da vida, partilha, alegria e comunhão. Páscoa, vida nova, libertação: “Um novo céu e uma nova terra” aqui entre nós!

Por Elaine Cristiana de Lima
(Pedagoga, membro da Equipe de Coordenação da PJ da Arquidiocese de São Paulo e membro do GT – Mística e Construção da PJ Regional Sul 1)

Juventude para permanecer forte precisa de Esporte, Cultura e Lazer!

postado em 11 de mar de 2012 16:43 por Rogério PJ Santana   [ 11 de mar de 2012 16:48 atualizado‎(s)‎ ]

Neste domingo dia, 26 de fevereiro de 2012 foi realizada a II Jornada Esportiva da Pastoral da Juventude do Setor Conquista, no bairro do Jd. São Francisco periferia da zona leste de São Paulo.

A Jornada contou com a participação das juventudes do Setor Conquista, Setor São Mateus e jovens do Setor Ermelino Matarazzo (Diocese de São Miguel Paulista).
As modalidades disputadas foram Futebol masculino, Futebol feminino e Vôlei.

O objetivo da Jornada Esportiva, neste ano trouxe importância da saúde, tema da CF 2012. Sensibilizan
do as juventudes à prática de esportes de forma saudável e divertida.


A falta motivação e esporte para essa juventude faz com que os mesmos se desmotivem, andando por caminhos errados. O esporte faz com que o jovem se sinta livre independente do que acontece fora da quadra, pois o mais importante nesse momento é se dedicar fazer acontecer da melhor forma possível .E através de eventos como esse a Pastoral da Juventude busca mudar e transformar a realidade da juventude talentosa!


Carol Fonseca
"Teias da Comunicação - PJ Setor Conquista"

Quaresma: amor e compromisso!

postado em 23 de fev de 2012 02:49 por Rogério Fonseca   [ 23 de fev de 2012 02:55 atualizado‎(s)‎ ]


"Tempo de Quaresma é tempo de amar apaixonadamente, por isso é tempo de pensar na vida, refazer caminhos, mudar de vida!”


Só quem realmente ama apaixonadamente é capaz de fazer a opção pela pessoa amada, de tomar a iniciativa e se comprometer com ela. Deus assim o fez: “Eu vi a opressão do meu povo no Egito. Ouvi o seu clamor... e desci para libertá-los...” (Ex. 3, 7-8). Dando assim, início a sua primeira Aliança por meio de Moisés, marcada pela celebração da Páscoa. E com Jesus de Nazaré a Nova Aliança é celebrada, Ele assume também a opção pelo povo e sua libertação!

Celebrar a Quaresma é fazer memória da Aliança de Deus com seu povo, mais ainda é colocar-se a caminho e reviver a caminhada de 40 anos do povo de Deus no deserto em busca da Terra Prometida, rumo à verdadeira libertação; como também dos 40 dias que Jesus passou no deserto em oração antes de assumir a sua missão. É tempo propício de darmos a nossa resposta a este amor apaixonado; de tomarmos consciência de que somos continuadores desta Aliança que Deus continua fazendo conosco, o seu povo. É necessário, portanto “pensar na vida, refazer caminhos, mudar de vida!”

“Rasguem o coração e não as roupas...” (Joel 2, 13). É este o convite que o Senhor nos faz na Quaresma! É preciso voltar-se para Deus não com ritos externos e por pura aparência é preciso um movimento interno de conversão e mudança que perpasse toda a vida e que leve ao compromisso com o outro por meio do Jejum e da Oração.

JEJUM não apenas do alimento, mas autodomínio sobre nossos sentimentos, atitudes e palavras e principalmente o cumprimento da caridade e da justiça, que é o jejum agradável a Deus: “O jejum que eu quero é este: acabar com as prisões injustas, desfazer as correntes do jugo, pôr em liberdade os oprimidos e despedaçar qualquer jugo; repartir a comida com quem passa fome, hospedar em sua casa os pobres sem abrigo, vestir aquele que se encontra nu e não se fechar à sua própria gente.” (Isaías 58,6-7).

ORAÇÃO pessoal numa constante busca de realizar a vontade de Deus e responder aos desafios do nosso tempo atual. Este é um tempo propício para oração, reflexão escuta de si e da realidade. E também oração comunitária, que dá sentido à vida cristã porque conduz à caridade, à fraternidade para com todos os irmãos. A dimensão comunitária da Quaresma é assumida com a Campanha da Fraternidade, que neste ano de 2012 com o tema: "Fraternidade e Saúde Pública" e o lema "Que a saúde se difunda sobre a terra" (cf. Eclo. 38,8). Convida-nos à reflexão e ação diante da questão da Saúde Pública e nos convoca à conversão, à solidariedade e ao comprometimento social em vista da transformação desta realidade que causa sofrimento, sobretudo àqueles que não têm acesso à Saúde Pública de qualidade.

Viver o tempo da quaresma não é simplesmente preparar-se para celebrar a Páscoa de Jesus, mas é realizar uma caminhada de conversão que nos conduz a viver de fato uma vida nova que brota da cruz, a percorrer o mesmo itinerário do Jovem de Nazaré e a nos converter ao Projeto de Deus que ele assumiu de “vida abundante para todos” (Jo. 10,10). É preciso reavivar e renovar a opção pela vida, lutando contra todas as formas de morte que se apresentam contra a dignidade dos filhos de Deus: a injustiça, a fome, todas as formas de violência e opressão, o extermínio de nossos jovens que incansavelmente gritam por justiça e clamam pela vida!

Somente assim: "Celebraremos a Páscoa, não com o velho fermento, nem com o fermento da malícia e da perversidade, mas com os pães sem fermento, isto é, na pureza e na verdade" (1 Cor 5,8). Na certeza de que a vida triunfou, ela venceu definitivamente a morte porque Jesus Ressuscitou!


Por Elaine Cristiana de Lima

(Pedagoga, membro da Equipe de Coordenação da PJ da Arquidiocese de São Paulo e membro do GT Mística e Construção Regional Sul 1)

Fim de Semana em Missão nas Terras de Presidente Prudente

postado em 30 de jan de 2012 06:08 por Rogério Fonseca   [ 30 de jan de 2012 06:13 atualizado‎(s)‎ ]

No fim de Semana dos dias 21 e 22 de janeiro nas terras de Presidente Prudente eu e o Jose Nildo pudemos vivenciar junto com as lideranças de grupos de jovens e das dioceses, uma experiência fantástica de vivência missionária viajar durante 8 horas e encontrar uma juventude animada e comprometida com o reino de Deus não tem preço.

Eu, José Nildo, Ir Nadia DO Regional Sul 1 e Juliano do Regional Sul 3 fomos ao encontro dos jovens da diocese de presidente prudente para falarmos sobre o documento 85cnbb e suas linhas de ações, e eu digo que foi um dos melhores momentos que vivi na pastoral da juventude, uma experiência fantástica ainda com o gosto de ter vivenciado a experiência do 10°ENPJ em Maringá, voltar de lá contagiado de esperança, pelas mesas e as trocas de experiências com os jovens de todo Brasil, e em menos de 1 semana encontrar os jovens das dioceses da sub região de Botucatu regional Sul 1 com aquele animo de fazer o reino acontecer, só me deixou ainda mais empolgado com meu compromisso pelos jovens.

Falar do documento 85 para esses jovens foi demais pois são jovens comprometidos com o reino e com certeza saíram desta formação ainda mais comprometido com reino e as causas da juventude, quero parabenizar a equipe de coordenação e assessoria da diocese que pensaram uma excelente metodologia, onde todos os jovens puderam vivenciar e experimentar cada uma das linhas de ações trabalhadas no fim de semana, ressalto também os momentos de espiritualidade, que foram maravilhosos e vividos por cada um e uma que lá estavam, quero dar um destaque a mística de sábado a noite do anel de tucum e continuada no domingo durante nosso envio, onde cada jovem que estava lá pode optar se queria ou não se comprometer com as causas que ardem e pesam sobre o anel, e digo ainda que os jovens que estavam lá são maduros e honestos consigo mesmos pois tiveram maturidade o suficiente depois de um fim de semana de formação para dizer sim ao projeto de Deus.

Estar com a juventude é sempre bom, encerro dizendo aos jovens da Diocese de Presidente Prudente e da sub região de Botucatu, que continuem sendo protagonistas do reino junto a juventude mais empobrecida, e mais uma vez parabéns ao Renato Correia e Denise que são assessores da diocese de Presidente Prudente e a coordenação nas pessoas do Diego Morceli, Alisson, Franciele Valadão o meu muito obrigado por terem me convidado para assessorar este fim de semana juntamente com meus compas José Nildo, Juliano e Ir Nadia. Valeu Pastoral da Juventude PJ AQUI PJ LÁ PJ EM QUALQUER LUGAR!!!!

Abraços... Fraternos...
Eder Francisco da Silva
Assessor da Pastoral da Juventude da Arquidiocese de São Paulo.

Um banho de juventude

postado em 13 de jan de 2012 09:28 por Anderson Bueno - PJ Brasilândia


Leia o lindo artigo de Dom Sinésio Bohn, Bispo Emérito de Santa Cruz do Sul

"Em 1983, com a assessoria do Pe. Hilário Dick e Pe. Jorge Boran, realizamos na periferia de Brasília o 1º Encontro Nacional de Pastoral de Juventude. Agora, fui convidado a participar do 10º Encontro. São 700 participantes, na grande maioria jovens, com a presença de seus assessores. A Arquidiocese de Maringá, chamada também de “Cidade Canção”, nos acolhe no Centro de Formação, com linda capela redonda, um auditório moderno, junto ao Seminário Maior.

O arcebispo de Maringá é Dom Anaur Battisti, nascido no município de Progresso - RS, comunidade de Alto Honorato. O primeiro Arcebispo, Dom Jaime Coelho, acompanha a vida da Igreja. A primeira surpresa é a imensa Catedral, com sua torre apontando o infinito. Aliás, a própria cidade de Maringá tem um mar de “arranha-céus”, com estilo de cidade grande. As ruas de Maringá são túneis verdes, uma beleza de arborização!

O 10º Encontro é de entusiasmo e de encantamento. Mas sempre de novo ouço um grito de dor e de inconformidade: a violência contra os jovens, o extermínio de jovens! São 40.000 por ano?! Ou são 50.000?

Herodes matou os meninos de Belém, com medo do Menino da manjedoura. Qual é o Herodes que mata hoje nossa juventude? Haverá em Maringá a marcha contra o extermínio de jovens. Pretendemos participar.

Não é só poesia apoiar nossas juventudes. O Padre Gisley, assessor nacional iniciou a luta contra o extermínio de jovens. Foi morto à bala na periferia de Brasília. Tenho fé que nossa República encontre políticas públicas em favor da vida dos jovens.

O tema do 10º Encontro é: “Somos Igreja jovem”. E o lema: “Na ciranda da vida, a nossa missão é amar sem medida”. O lema é inspirado em João Evangelista (Jo 13,1): “Jesus, tendo amado os seus, amou-os até o fim”. Sempre que se fala na missão, soa primeiro o lema: “Amar sem medida”.

Estou fascinado com a organização, o protagonismo, o ideal evangelizador e o clima de amizade entre os delegados jovens do imenso Brasil. Criei a convicção de que é verdade o que se afirmou em Aparecida: “Os jovens são as sentinelas do amanhã”. Porém, já hoje anunciam um novo amanhecer. Para a Igreja, para a Pátria."

Fonte: CNBB
Foto: Equipe de Comunicação do 10º ENPJ


Governo Federal reconhece a importância das ações da Pastoral da Juventude

postado em 11 de jan de 2012 08:21 por Anderson Bueno - PJ Brasilândia


O ministro-chefe da Secretaria Geral da Presidência da República, Gilberto Carvalho, enviou uma carta aos participantes do 10º Encontro Nacional da Pastoral da Juventude (ENPJ), na qual reconhece a importância das ações desenvolvidas pela Pastoral da Juventude (PJ). De acordo com o ministro, “têm especial relevância as ações da PJ, em conjunto com outras pastorais, contra a violência de que são vítimas os jovens negros em nosso país”.

Em sua carta, o ministro destaca o trabalho da PJ realizado há três décadas, bem como a luta em favor da juventude brasileira. O ministro parabenizou a Pastoral da Juventude pela participação na articulação da 2ª Conferência Nacional de Juventude realizada em dezembro do ano passado, em Brasília.

“Envio os meus votos de que esse Encontro Nacional da PJ seja espaço profícuo, onde se fortaleçam as vossas convicções em defesa da vida da juventude e de um Brasil livre das injustiças e das misérias”, concluiu o ministro.

Marcha contra a violência

O 10º ENPJ teve início no último domingo, 8, em Maringá (PR), e conta com a presença de mais de 600 jovens representando as dioceses brasileiras. A programação segue até o dia 15 com palestras, trabalhos em grupo e celebrações. Hoje, 11, as assessorias são sobre os temas Concílio Vaticano II e Projeto de Revitalização da Pastoral Juvenil Latino Americana.

No sábado, 14, após a celebração de encerramento, os participantes do encontro farão uma marcha da Campanha Nacional Contra a Violência e o Extermínio de Jovens. A concentração será a partir das 17:30h no estacionamento do estádio Willie Davis, no centro de Maringá.

Leia a carta anexa.



Começou o 10º ENPJ!

postado em 9 de jan de 2012 09:47 por Anderson Bueno - PJ Brasilândia


Já se encontram em Maringá mais de 600 jovens que vieram de todas as regiões do Brasil para participar do 10º Encontro Nacional da Pastoral da Juventude (ENPJ). Na noite de ontem (8), celebrando a festa da Epifania do Senhor, a missa de abertura reuniu mais de 2 mil pessoas na Catedral de Maringá. Hoje pela manhã uma cerimônia no Centro de Formação Bom Pastor, local do encontro, deu início aos trabalhos. As atividades, que incluem palestras e tarefas em grupo, continuam até o dia 14.

O Encontro Nacional é um momento em que a Pastoral da Juventude (PJ) se reúne em uma diocese para refletir, partilhar e celebrar a vida e a caminhada dos grupos de jovens. O encontro é realizado a cada três anos e pela primeira vez acontece em uma cidade da região sul do Brasil. 

Programação
Na tarde de hoje, Hildete Emanuele, que foi secretária nacional da PJ no período 2008-2010, conduzirá palestra com o tema “Somos Igreja Jovem – A juventude na vida da Igreja”. Em seguida, o assessor político da CNBB, padre Geraldo Martins, fala sobre a temática “Somos Igreja jovem em mundo de mudanças”. .

Amanhã (10), durante todo o dia, os participantes serão enviados em grupos de até 50 jovens para 12 paróquias da região de Maringá, onde serão realizadas visitas missionárias. Os jovens terão a possibilidade de conhecer as realidades locais e também partilhar as experiências de ser Igreja de outras regiões do país.

Além do tema, “Somos Igreja Jovem”, o encontro tem o lema “Na ciranda da vida, a nossa missão é amar sem medida” e a iluminação bíblica extraída do evangelho de João, “Ele tendo amado os seus, amou-os até o fim” (Jo 13,1). Durante todos os dias da programação, uma equipe de jovens estará atualizando com notícias e imagens do encontro o hotsite www.pj.org.br/enpj e as redes sociais da Pastoral da Juventude.


Equipe de Comunicação do 10º ENPJ

Saiba mais sobre o ENPJ em www.pj.org.br/enpj

Abertos concursos para a escolha de letra e música da CF e JMJ 2013

postado em 6 de jan de 2012 02:41 por Anderson Bueno - PJ Brasilândia


Estão abertos os concursos para a escolha da música do Hino da Campanha da Fraternidade 2013, que terá como tema "Fraternidade e Juventude" e também da letra para o Hino da Jornada Mundial da Juventude, que acontecerá no Rio de Janeiro.

A letra do Hino da CF2013 já está definida e está aberto o concurso para a escolha da música. Os jovens e grupos musicais que quiserem participar podem baixar o edital, que está anexo.

Já letra o Hino da Jornada Mundial da Juventude ainda não foi escolhida, o que permite a participação de todos os jovens, mesmo os que não tem conhecimento musical, porque a música será escolhida depois. Para participar basta enviar a letra para o Setor de Preparação Pastoral da JMJ Rio2013, que fica no 7º andar do edifício João Paulo II (Rua Benjamin Constant, 23, bairro Glória – RJ).

Vamos participar, cantar a vida e fazer a história!



1-10 of 88